Aterrissagem em solo fronteiriço

    Avança de maneira objetiva o projeto de binacionalização do aeroporto “General Oscar Gestido”, de Rivera, para que a estação passe a proporcionar pousos e decolagens de aeronaves brasileiras para voos comerciais oriundos ou com destino ao Brasil, como se fossem de caráter doméstico.

    Essa mudança no status do aeroporto de Rivera permitirá a aplicação de taxas de voos internos, e não mais de caráter internacional, como acontece atualmenlte, o que eleva significativamente o custo final da passagem aérea.

    Autoridades brasileiras e uruguaias vêm conversando há tempos sobre a possibilidade da binacionalização, que dará caráter doméstico para os voos, mas não altera absolutamente nada na posse patrimonia das instalações, pertencentes ao Uruguai. Nos próximos dias 29 e 30 de setembro, uma equipe formadas por técnicos da Secretaria de Aviação Civil-SAC e da Agência Nacional de Aviação Civil-ANAC virá à fronteira para realizar uma visita técnica ao aeroporto riverense.

    O grupo será recebido em Porto Alegre pela equipe do deputado Frederico Antunes e acompanhado até Livramento pelo coordenador de imprensa do gabinete, jornalista Cristiano Guerra – que representará a Comissão da Aviação da Assembleia Legislativa – e pela diretora do Departamento Aeroviário do Estado, Ligia Villagran, representando o Governo do Estado. Os técnicos farão a inspeção da área do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, que será destinada à entrada e saída de passageiros de Rivera, e depois virão à fronteira para conhecer o aeroporto local.

    Edi Selgarte/A Plateia