Albergue Municipal não cumpre prazo para adequações do PPCI e sofre auto de infração

    23/setembro/2016 às 15h24min
     Atualizado sexta-feira, dia 23 de setembro de 2016 às 23h20min

    Na manhã de hoje (23), nossa reportagem – em parceria com o colega Adriano Simões do Jornal Ponche Verde – foi até o Albergue Municipal Bonifácio Silveira verificar as adequações que foram solicitadas pelo Corpo de Bombeiros de Dom Pedrito em agosto. Naquela oportunidade, eles estabeleceram um prazo de 30 dias para que as adequações do prédio que abriga o Albergue estivessem concluídas e, posteriormente, seria realizada nova vistoria.

    O fato é que, encerrado este primeiro prazo, as solicitações ainda não foram atendidas, pois o gás continua na cozinha, não existe placas de sinalização, lâmpada de emergência, um dos banheiros está interditado por falta de um novo vaso sanitário, fiação exposta no outro banheiro, extintor fora do padrão e quase vencido; além de uma adequação na saída, pois de acordo com a primeira vistoria, seria necessário mais uma porta de emergência, visto que a atual é muito estreita.

    Vale lembrar que, no início de setembro, a Secretária da Ação Social, Adriana Peixoto da Fonseca, concedeu entrevista ao colega Adriano, no qual afirmou que “estamos concluindo alguns detalhes, mas ainda estamos dentro do prazo estipulado pelo Corpo de Bombeiros. Logo estaremos com tudo regularizado”. Este prazo venceu dia 14 de setembro.

    Esta manhã, entramos novamente em contato com a secretária e, segundo ela, “o processo ainda está em andamento, mas a demora é por causa da burocracia”.

    No Albergue Municipal, ouvimos a servente que nos relatou não saber em que situação está o projeto. Engenheiros estiveram no local, mas nada foi feito de concreto até agora. “É perigoso mesmo, Deus nos livre se der qualquer emergência aqui, só temos esta saída”, disse a funcionária.

    “Hoje temos um dos banheiros interditados, porque instalaram um vaso sanitário que é de fabricação Argentina e não conseguem terminar a instalação porque os canos não são do mesmo tipo. Agora terão que instalar um que estava disponível no parque de máquinas, mas tem que arrancar este e colocar o outro”, disse ela.

    Durante a visita, pudemos notar a organização e a limpeza do local. O grande problema mesmo é estrutural, e isso independe do trabalho dos funcionários.

    “O problema é que o serviço público é triste, muita burocracia, licitação, pedido e a coisa não anda”, disse a servente.

    Conversamos também com o Soldado Motta do Corpo de Bombeiros, que nos disse “o Albergue será notificado ainda hoje (23) através de um auto de infração de advertência, e dessa vez não dará prazo superior a 30 dias”, acrescentando que se este segundo prazo não for cumprido, o local será multado.