PRF registra redução de 33% nas mortes por acidentes entre janeiro e julho de 2016

    2/setembro/2016 às 10h04min
     Atualizado sábado, dia 3 de setembro de 2016 às 13h55min

    A Polícia Rodoviária Federal, nos sete primeiros meses de 2016, lavrou 71 mil autuações através de seus agentes e 77.000 autuações por meio de radar, totalizando 148.000 autuações para condutores infratores. O excesso de velocidade foi a infração mas cometida pelos usuários das rodovias federais no RS.

    O resultado que mais chamou a atenção da PRF foi a redução no número de acidentes de 6.630, no mesmo período de 2015, para 4.453, de janeiro a julho de 2016. Em relação ao número de mortos também se observa uma redução considerável de 212 óbitos para 164, totalizando 48 vidas poupadas no trânsito. Esta redução é de 33% em relação ao mesmo período do ano de 2015.

    Em relação a periculosidade das rodovias gaúchas, é necessário esclarecer que não podemos considerar números absolutos para qualificarmos uma rodovia como mais ou menos segura. Basta acrescentarmos um fator como a extensão da rodovia para verificar que os parâmetros de segurança se alteram.

    Como exemplo citamos a BR 116 que teve de janeiro a julho 53 mortos para uma extensão de 661 Km, ao calcular o índice de letalidade por Km verificamos que fica em 0,08. A BR 116, no trecho de Dois Irmãos a Porto Alegre possui o segundo maior fluxo de veículos do país, ficando atrás apenas da Rodovia Presidente Dutra, no Rio de Janeiro, com média de 120.000 veículos deslocando por dia. O acréscimo da BR 448 ajudou, consideravelmente, na redução dos congestionamentos.

    Já a BR 290, onde perderam a vida 36 pessoas e possui extensão de 726 Km, possui índice de letalidade de 0,04 por Km. Outras rodovias com número de mortes menores, mas com extensão também menor, possuem um índice de letalidade até três vezes maior.

    Ao informar estes dados, salientamos que a PRF tem aprimorado seus métodos de fiscalização e policiamento, investindo principalmente no treinamento e especialização dos policiais, em educação para o trânsito e aquisição de novos equipamentos, com ações ostensivas visando reduzir os acidentes nas rodovias federais do RS.

    A população gaúcha tem contribuído, cada dia mais, respeitando as normas que regulam a circulação, em sua imensa maioria. Com isso, 48 vidas foram poupadas. Elogiamos esta salutar mudança de comportamento. E a sociedade pode sempre contar com a PRF.