Animais também necessitam de cuidado especial na terceira idade

    29/agosto/2016 às 14h21min
     Atualizado terça-feira, dia 30 de agosto de 2016 às 16h41min

    Vivendo com seu animalzinho todos os dias, talvez você não perceba a idade chegando.
    Mas é preciso estar atento aos sinais que o companheiro de quatro patas começa a dar ao ficar mais velhinho. Pode ser que ele fique menos ativo, ou que não enxergue nem ouça tão bem.

    Por isso, vai precisar de ajuda e companhia neste momento. É importante ter paciência e carinho. Seu amigo peludo merece uma atenção especial. Confira as dicas da médica veterinária Aletiane Steffen Vieira e ajude a melhorar a qualidade de vida do animal idoso.

    Cuidados básicos
    * Leve seu bichinho periodicamente ao veterinário para fazer exames. É importante diagnosticar precocemente problemas que podem surgir com o tempo.
    * Ofereça uma alimentação de qualidade durante todas as fases da vida. Se mantiver uma nutrição saudável enquanto o animal ainda for jovem, terá bons resultados quando ele chegar na velhice.
    * Tenha cuidado ao dar banho no animal idoso, pois a maioria deles possui problemas ou dores articulares.
    * Mantenha sempre a vacinação e desverminação em dia.
    * Cuide para que fiquem abrigados de chuva e frio.
    * Mantenha a caminha ou casinha em um local de fácil acesso e sem obstáculos.
    * Evite o acesso dos animais a escadas ou piscina.
    * Procure não trocar de lugar os móveis da casa. Com a idade avançada, os animais ficam mais desorientados.
    * Estimule sempre seu animalzinho a dar pequenas caminhadas.
    * Carinho, paciência e atenção nunca são demais neste momento da vida dos animais.
    Como saber que a velhice chegou

    Cães e gatos vivem, normalmente, de 12 a 15 anos, sendo que o ciclo de vida pode variar de acordo com fatores genéticos, nutricionais e ambientais. Cães de raças menores vivem mais do que os de raças maiores. Animais de raças misturadas (vira-latas) vivem mais do que os de raças puras.

    Todos esses fatores ajudam a determinar o tempo de vida do animalzinho. Os cães de raças grandes ou gigantes são considerados idosos com apenas cinco anos de vida; já os de raças médias e pequenas e os gatos, com sete anos. Geralmente, bichinhos idosos apresentam desgaste e amarelamento dos dentes ou tártaro.

    Os olhos podem ficar opacos e desenvolver catarata. Outra característica são os pelos brancos ao redor do focinho e a perda da elasticidade da pele. Além disso, o corpo sofre alterações físicas e comportamentais. Eles ficam mais lentos, e os seus sentidos – olfato, paladar, visão e audição – acabam sofrendo alterações.

    Alimentação
    Animais idosos requerem cuidados alimentares especiais e a dieta deve ser equilibrada. Os velhinhos gastam menos energia, devido à redução das atividades físicas. Devem consumir menos calorias, evitando a obesidade, que pode desencadear algumas patologias como problemas cardíacos. O ideal é usar uma ração específica para animais idosos e, se necessário, fazer uso de rações terapêuticas prescritas pelo veterinário.

    A Plateia