Prouni está com inscrições abertas para bolsas remanescentes

    24/agosto/2016 às 10h55min
     Atualizado quinta-feira, dia 25 de agosto de 2016 às 01h42min

    Candidatos não matriculados têm até 26 de agosto para se inscrever. Quem já está cursando tem prazo até 14 de novembro.

    O ministério da Educação (MEC) abriu as inscrições para candidatos a 57.826 bolsas remanescentes de estudo em instituições privadas de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). Candidatos que ainda não estão matriculados têm até 26 de agosto para concluir a inscrição. Quem já está matriculado e deseja buscar uma bolsa tem prazo até 14 de novembro.

    De acordo com o MEC, do total de bolsas, 9.120 são integrais e 48.706 bolsas são parciais. As bolsas contemplam vagas em 22.974 cursos. O número de bolsas não preenchidas no Prouni do segundo semestre equivale a 46,1% do total. A maior parte das bolsas remanescentes são parciais: nesse caso, 71% delas terminaram o processo seletivo sem preenchimento. Já no caso das bolsas integrais, a taxa de não preenchimento ficou em 16%.

    As inscrições devem ser feitas pelo endereço eletrônico siteprouni.mec.gov.br.

    A seleção é feita de acordo com o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), levando em conta dos critérios socioeconômicos da família do estudante. O programa concede bolsas integrais para candidatos com renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo. Já as parciais (50%) são dadas no caso em que a renda familiar bruta mensal per capita não exceda o valor de 3 salários mínimos.

    A pesquisa das bolsas oferecidas só pode ser efetuada após o candidato se cadastrar no sistema. Na edição regular do Prouni, no segundo semestre, foram oferecidas 125.442 bolsas, sendo 57.092 integrais e 68.350 parciais ofertadas em 22.967 cursos de 901 instituições de ensino superior.

    Condições de participação
    Pode se inscrever às bolsas remanescentes do Prouni 2º/2016 o candidato que atenda a uma das condições a seguir:

    – seja professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública, para os cursos com grau de licenciatura destinados à formação do magistério da educação básica; ou

    – tenha participado do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, a partir da edição de 2010, e obtido, em uma mesma edição do referido exame, média das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos e nota superior a zero na redação.

    Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve ter renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais de 50%, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Além disso, o candidato deve satisfazer a pelo menos um dos requisitos abaixo:

    – ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em escola da rede particular na condição de bolsista integral da própria escola;

    – ser pessoa com deficiência; ou

    – ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.