Filmagens expõem como funciona o comércio de drogas na Praça de Esportes de Bagé

    18/agosto/2016 às 08h39min
     Atualizado quinta-feira, dia 18 de agosto de 2016 às 16h37min
    Reprodução/FS

    Em uma investigação com a Brigada Militar e Polícia Civil realizada no mês de julho, a Polícia Federal de Bagé fez filmagens na Praça de Esportes. O objetivo foi verificar a comercialização de entorpecentes no local, considerado um dos pontos com maior presença de traficantes e usuários. Nas gravações, expostas ontem à imprensa, foi possível observar diversos casos do delito.

    Os investigadores relataram que dois indivíduos foram detidos durante a operação. As drogas mais encontradas foram maconha e crack. O perfil dos filmados, aliás, foi variado: de jovens até casais com os filhos junto foram flagrados comprando ou usando entorpecentes.

    Perante a constatação, foi defendida a necessidade de alerta. Foi argumentado, pelos agentes da PF, que o alto número de pessoas se reunindo em locais centrais, próximos à escolas e igrejas para a comercialização e consumo de drogas é preocupante.

    Nas gravações, por exemplo, os investigadores puderam observar que a comercialização é realizada em qualquer horário do dia, sem nenhum constrangimento por parte de que vende ou de quem compra.

    Ações preventivas
    Ao verificar a quantidade de usuários e traficantes de entorpecentes, em pleno centro da cidade, o comando da PF decidiu retomar o grupo de prevenção ao uso de drogas.
    O delegado Rafael França explicou que o projeto ocorrerá em parceria com as secretarias municipais de Educação de cada cidade da região.

    “Além disso, queremos atender quartéis e universidades. Em uma conversa não tão formal e maçante, queremos abordar o assunto com os jovens. Dependendo do público, mostraremos vídeos com vários enfoques. Queremos trazer a população para perto da PF”, salienta.

    Vale lembrar que a Academia Nacional de Polícia constituiu, por meio de portaria, em setembro de 2012, o Grupo de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas (GPRED), que tem por objetivo o aprimoramento das atividades de prevenção ao uso indevido de drogas, através da promoção de ações socioeducativas e palestras.

    Por meio dessa ação, agentes da Delegacia de Polícia Federal, em Bagé, visitarão escolas públicas e privadas da região para falar com pais, professores e alunos em um trabalho de prevenção ao uso de entorpecentes. O projeto denominado “Conversando sobre drogas” visa contribuir para a conscientização, orientação, informação e formação de jovens, responsáveis e educadores sobre a temática dentro do meio escolar.

    Conforme os investigadores, o grupo atua nacionalmente e o trabalho está sendo retomado. As palestras serão dirigidas a jovens a partir do 6º ano do Ensino Fundamental.

    Folha do Sul