Polícia Civil e Brigada Militar realizam primeira prisão em flagrante por abigeato em Dom Pedrito após nova lei ser sancionada

Polícia Civil e Grupo de Inteligência da Brigada Militar prenderam em flagrante, na tarde desta terça-feira (16), Djavan Rezena Porto, por receptação de abigeato. Essa é a primeira prisão em flagrante em Dom Pedrito e a segunda no Rio Grande do Sul após a nova lei que prevê penas mais graves para o crime de furto e abate clandestino de animais (abigeato) ser sancionada pelo presidente em exercício Michel Temer, no último dia 2. O primeiro flagrante foi registrado em Pinheiro Machado, há alguns dias atrás.

O inspetor Patrício Antunes disse que a equipe de investigações da Polícia Civil e o Setor de Inteligência da Brigada Militar receberam informação de que em uma residência do bairro Rincão da Figura haviam animais furtados, sendo dois terneiros: um da raça Braford e outro da raça Red Angus. Os agentes foram até o local e encontraram os dois terneiros, que posteriormente foram reconhecidos pelo seu proprietário, vítima do furto.

Segundo Patrício, Djavan mora na casa onde estavam os animais e já é investigado por abigeato. Entretanto, o acusado disse aos policiais que havia comprado os terneiros.

O inspetor ressalta que agora com a nova lei do abigeato, a pena do crime foi aumentava, chegando a 5 anos, possibilitando que os policiais dessem voz de prisão em flagrante para o indivíduo, que foi recolhido ao Presídio Estadual de Dom Pedrito onde ficará à disposição da Justiça.

“Também tivemos apoio do Grupo de Trabalho Pela Segurança Pública, criado na semana passada pelo Sindicato Rural, afim de tratar de crimes de abigeato. Esse grupo nos auxiliou com informações fundamentais nesta prisão de hoje”, finalizou Patrício.