Justiça determina que bancário preso na Operação Brinco de Princesa irá permanecer em reclusão

    Claudenir Munhoz

    A Justiça determinou, no início deste mês, que o bancário preso em dezembro de 2015 na Operação Brinco de Princesa, irá permanecer no Presídio Estadual de Dom Pedrito. A manutenção da prisão do bancário de 64 anos se deve a instrução do processo e também para garantia da ordem pública.

    O réu foi preso no dia 01 de dezembro de 2015, acusado pela polícia de abuso de menores e tráfico. De acordo com o processo, o idoso também é acusado de produção e tráfico de drogas, e existe fortes indícios da autoria e materialidade do fato.

    Relembre o caso

    No dia 01 de dezembro de 2015, a Polícia Civil deu início à Operação “Brinco de Princesa”, que acabou prendendo um bancário de 64 anos. A delegada plantonista Caren Adriana Silva não permitiu que fossem divulgados o nome e a foto do acusado, para preservar as crianças aliciadas.

    Em entrevista, o inspetor Patrício Antunes disse que a investigação durou cerca de um mês. “Prendemos o suspeito hoje à tarde e apreendemos um notebook e diversos celulares e pen drives, onde haviam muitos vídeos gravados pelo acusado. Nas gravações apareciam as cenas pornográficas dele com as adolescentes, que tinham idades de 14 a 16 anos”, relatou Patrício, acrescentando que ainda podem haver crianças de 10 anos.

    Com o idoso, os policiais também apreenderam 40 gramas de maconha e 04 gramas de cocaína. “Ele dava drogas para as adolescentes manterem relações sexuais com ele”, contou o inspetor. Segundo a Polícia, são mais de 10 menores abusadas pelo acusado.