Concertos nos hospitais bageenses emocionam pacientes

    Francisco Bosco/FS

    No segundo dia de atividades do 7º Festival Internacional Música no Pampa, foi a vez de os hospitais receberem os concertos comunitários. A primeira apresentação ocorreu no Hospital Universitário. Em seguida, dois alunos violinistas e o maestro e diretor artístico do festival, Jean Reis, tocaram na Santa Casa de Caridade de Bagé.

    Segundo Reis, mesmo sendo fixo no cronograma do Fimp a apresentação nas instituições de saúde, todo ano é diferente. “Cada ano muda o grupo. A estrutura é a mesma, mas a atividade muda. Eu, por exemplo, estou tocando aqui pela primeira vez”, conta. O maestro afirma que tanto nos concertos comunitários quanto nos noturnos, a dinâmica de cada ano é diferente. “Nunca repetimos o repertório e estamos sempre em rotatividade, com alunos que nos acompanham desde outros festivais”, declara.

    A primeira ala a ser visitada na Santa Casa foi a pediatria, onde as crianças puderam apreciar músicas como o tango “Por una cabeza”, de Carlos Gardel, além de canções de Tom Jobim, Elis Regina e Beatles. A violinista Melissa Corso, que veio da Argentina para o Fimp, participou, pela primeira vez, da atividade extra do festival. “É a segunda vez que venho a Bagé para estudar música, mas a primeira que toco aqui”, explica.

    A autônoma Carmem Lúcia Soares, que acompanha a sobrinha de três anos em internação, apreciou o projeto. “Eu nunca fui ao festival, gostei muito do que acompanhei. As crianças ficam muito isoladas aqui. É uma ótima ação”, elogia. Em outra ala, outra paciente se emocionou ao som dos violinos. Internada desde quarta-feira, a aposentada Rosa Eneida Gonçalves se comoveu enquanto os musicistas tocavam. “É muito lindo. Infelizmente nunca tive oportunidade de ir ao Fimp, mas me emociono muito”, afirma. Ela acredita que a música ajuda na recuperação. “Esta é a segunda vez que preciso ser internada e ouço música nos corredores. Ajuda no humor, melhora a recuperação”, observa.

    Itinerante

    Os concertos noturnos, neste ano, não acontecem em um só local. Na noite de segunda-feira, a Igreja Nossa Senhora Auxiliadora foi o palco de apresentação do grupo de metais Jive for Five. O vendedor Carlos Alberto Barros, que frequenta a igreja com a esposa, apoiou a iniciativa. “Achei lindo. Esse tipo de apresentação combina com o local”, diz. Na noite de hoje, amanhã e sexta-feira, os espetáculos voltam para o Clube Comercial. Na noite de sábado, o encerramento acontece na Catedral de São Sebastião.

    Programação

    Hoje
    14h30min – Concerto comunitário na Unipampa
    17h – Concerto acadêmico no Clube Comercial
    20h – Concerto noturno com Quinteto Versatilis no Clube Comercial

    Jornal Folha do Sul


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009