Guarany, de Bagé, vence o Gaúcho e garante vaga à Divisão de Acesso

Vinicius Coimbra/Jornal O Nacional

De forma sensacional, o Guarany ganhou de virada do Gaúcho, ontem, em Passo Fundo, por 2×1, conquistou o título da segunda divisão de profissionais e, com isso, a volta à Divisão de Acesso em 2017.  Foi o coroamento de uma estupenda campanha.

O Gaúcho, precisando de vitória simples, abriu o escore aos 38 minutos do primeiro tempo com Fischer, cobrando pênalti, mas jamais teve o controle absoluto das ações. O Guarany sempre buscou o resultado positivo.

E a virada viria no segundo tempo. Aos 28 minutos, o empate, por Bruno Barbosa e, aos 32, a vitória, por Welder. O Gaúcho estava completamente batido. No contra-ataque, o alvirrubro poderia ter chegado a um escore mais contundente.

Ao final, foi uma explosão de alegria. Depois de uma espera de seis anos, o Guarany está de volta à divisão intermediária do futebol do Rio Grande do Sul.

Os detalhes do jogo
O Gaúcho teve William Lago, Santoro, Bruno, Felipe e Cristiano; Gabriel, Dudu, Adilson e Edigar; Leo e Ficher. O Guarany teve Bernardo, Bruno Freitas, Xandy, Baggio e Gustavo Nogy; Bruno Barbosa, Elias, Cris Magno e Cristian Fabian (Ângelo); Castilho e Welder, entrando mais tarde Ângelo e Vinícius Costa. Castilho foi expulso por reclamação.
A arbitragem foi de Anderson Farinha.

A invasão
O Guarany levou três ônibus a Passo Fundo, onde a diretoria acompanhou atentamente o jogo e explodiu de alegria no final.  Foram vividos momentos difíceis na madrugada, com foguetório na frente do hotel onde a delegação se hospedou, além de pichações no ônibus. Mas nada que impedisse a comemoração em plena Passo Fundo de um feito extraordinário do alvirrubro.

A comissão técnica
Quando foi contratado pelo Guarany, em fevereiro, pouco se sabia do treinador Géverton Duarte. Mas ele foi impondo gradativamente seu estilo, futebol técnico e objetivo, e os resultados vieram ao natural até chegar ao título. A comissão técnica também contou com o papel marcante do auxiliar Omar Souza, do preparador físico Marcel Almeida, do preparador de goleiros Fabinho Brasil, do massoterapeuta Cláudio Narval e o assessoramento do gerente de futebol Jesus Martins e do roupeiro Luís Jardim.

Festa na chegada
A delegação do Guarany retorna hoje a Bagé e deverá ser recebida com carreata na entrada da cidade, por volta das 10h.
O último título alvirrubro fora de casa foi conquistado em 1990, em Sarandi, na vitória diante do Ipiranga. Um dos mais festejados jogadores do Guarany, o volante Bruno Barbosa, está se transferindo para o futebol da Islândia.

Competência
Comandado pelo treinador Géverton Duarte, o grupo campeão da segunda divisão foi formado pelos goleiros Fernando Costa, Bernardo e Gian; laterais e zagueiros Elias, Bruno Torres. Gustavo Nogy, Raul Santos, Xandy, Gabriel Dorneles Baggio; volantes e meias Vinícius Costa, Matheus Damasceno, Gabriel Lima, Juliano Madalena, Julinho, William Lima, Willian Bicca, Ângelo, Cris Magno, Christian Fabian, Carlos Gatto, Lucas Castilho, Welder, Tainã Silva, Rafael Matos, Guilherme e Marcelinho.

Dinamismo
A diretoria do Guarany, tendo como presidente Heráclito Moreira e vice Celsinho Ávila, enfrentou muitas dificuldades ao longo do ano. E, na mescla experiência e juventude, os resultados surgiram com a grande conquista.
O departamento de futebol foi integrado por Jorge Kaé, Ricardo Pizarro, Cléo Coelho, Diego Segredo Blanco e Thiago Segredo.

Jornal Folha do Sul