Padrasto acusado de estupro de vulnerável é condenado a mais de 19 anos em regime inicial fechado

    18/julho/2016 às 14h41min
     Atualizado quarta-feira, dia 20 de julho de 2016 às 16h20min

    No dia 10 de janeiro de 2015, a Qwerty Portal de Notícias divulgou a notícia sobre um padrasto que teria abusado de seu enteado de quatro anos e agredido sua enteada de apenas dois anos. O homem, identificado como Alex Sandro, 24 anos, foi preso na tarde daquele dia.

    Neste caso, o réu foi condenado a 19 anos e seis meses de reclusão em regime inicial fechado. Segundo a decisão ocorrida no dia 30 de junho de 2016, a criança sequer possuía maturidade orgânica para compreender sexualidade. Além disso, o padrasto se valeu de efetiva violência física.

    O réu está preso desde o dia do ocorrido, e ainda terá que cumprir 18 anos de prisão. A condenação de Alex reforça que crimes desta natureza não serão tolerados pelo Judiciário.

    Relembre o caso:

    A Polícia Civil, juntamente com a Brigada Militar, efetuou a prisão preventiva de Alex Sandro Madruga Vaz, 24 anos, no início da tarde deste sábado (10). Ele é o padrasto suspeito de abusar do menino de 4 anos, fato divulgado ontem pelo Portal Qwerty, juntamente com a Rádio Upacarai.

    Conforme o inspetor Patrício Antunes, logo após ouvir muitas pessoas durante a noite de ontem (9), o delegado Cristiano Ritta, pediu a prisão preventiva de Alex e prontamente teve seu pedido atendido pelo Poder Judiciário.

    Foi realizado exame de corpo de delito na criança no início da noite de ontem, por volta das 19h40, onde foram constatadas fissuras anais recentes e marcas generalizadas de violência. O homem foi encaminhado ao Presídio Estadual de Dom Pedrito, onde ficará
    a disposição da Justiça. A Polícia seguirá investigando o caso e ouvindo novas pessoas.