Do décifit de R$ 2,9 milhões, Hospital Universitário de Bagé tem R$ 800 mil para receber do Estado

    Francisco Bosco / FS

     

    O atraso de repasses do governo do Rio Grande do Sul – seja de incentivos ou de valores referentes a trabalhos prestados ao Hospital Universitário (HU) Doutor Mário Araújo – totaliza R$ 800 mil. A informação foi repassada à reportagem, ontem, pela administradora do HU, Daniele Campani.

    O montante em atraso foi um dos motivos utilizados pela reitora da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), Lia Quintana, ao anunciar na quinta-feira, que o HU estava, de forma imediata, suspendendo novos atendimentos para, após todos os pacientes internados terem alta, então, fechar as portas do hospital.

    Daniela, explicou ontem que o montante de R$ 800 mil refere-se aos incentivos atrasados desde fevereiro e aos repasses – parte de maio e a totalidade de junho – por serviços prestados via Sistema Único de Saúde (SUS).

    Vale lembrar que o déficit do HU, constatado em junho pela Urcamp e divulgado pela reitora na quinta-feira, aponta para um passivo de R$ 2,9 milhões. Ou seja, os valores atrasados do Estado não seriam suficientes para sanar as dívidas do hospital.

    A administradora do HU, contudo, argumenta que o problema não se resume ao montante em atraso, mas sim ao atual contrato firmado para a prestação de serviços. “Hoje, o hospital recebe R$ 323 mil por mês, que é bem abaixo do custo de manutenção dos trabalhos, superior aos R$ 700 mil mensais.

    Ainda mais quando constatamos que 77% dos atendimentos são pelo SUS”, argumentou ao citar, por exemplo, não haver, na atualidade, nenhum convênio com a municipalidade – o que poderia contribuir com o hospital.
    Para Daniele, a solução para o caixa financeiro do HU passa por um novo modelo de contratualização, no qual os valores pagos por serviços prestados sejam maiores que os atuais.

    “Estamos abertos para tentar evitar esse fechamento”, diz o coordenador regional de Saúde, Daltro Paiva, que manifestou-se ontem, à reportagem, a respeito do assunto.

    De acordo com ele, a informação da decisão de fechamento do HU foi recebida com tristeza. “Recebemos um ofício ainda ontem (quinta-feira) relatando a decisão, e encaminhamos notificação para Porto Alegre – até a Secretaria Estadual de Saúde. E, de imediato, notificamos o hospital do rompimento unilateral da contratualização”, detalhou.

    Conforme Paiva, a coordenadoria busca uma agenda com a reitoria da Urcamp para tratar do assunto; até mesmo porque o atual contrato de serviço venceria em outubro. “Penso que poderiam ser aumentados alguns valores, mas vai depender da universidade. Nós estamos abertos para tentar evitar esse fechamento, que é um prejuízo muito grande para a região”, comentou.

    Folha do Sul


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009