Fronteira pode ter o primeiro aeroporto binacional do mundo

    3/julho/2016 às 15h16min
     Atualizado segunda-feira, dia 4 de julho de 2016 às 01h25min
    Divulgação

    O Estado do Rio Grande do Sul tem o anseio de ver o Aeroporto de Rivera, no Uruguai, se tornar binacional. Por sua vez, a Azul vê essa intenção com bons olhos e apoia a ideia de operar neste modelo inédito no mundo.

    A cidade uruguaia faz fronteira com o município riograndense de Sant’Ana do Livramento. O endereço brasileiro até conta com um pequeno aeródromo, mas o equipamento não tem capacidade para voos comerciais.

    “O que atrapalha os voos transfronteiriços é a taxa de embarque. Afinal, embora os trechos sejam curtos, são aplicadas taxas de voos internacionais. Assim, seria positivo criar um aeroporto binacional na fronteira”, comenta Marcelo Bento, da Azul.

    Bento ressalta, contudo, que “tudo é ainda uma ‘visão’. Por enquanto, o que existe é uma ‘boa vontade’ com o assunto”.

    Carlos Eduardo Pellegrino, OCC da companhia, disse que o plano depende de uma série de resoluções legais. Isso porque será necessário criar para o aeroporto um modelo nos moldes de Itaipu e da Ponte da Amizade, por exemplo.

    “É necessário criar condições legais para possibilitar esse tipo de operação. Será necessário envolvimento do Governo Federal e de vários ministérios – majoritariamente o Ministério dos Transportes, Portos e Aeroportos, mas também o da Fazenda e Relações Exteriores”, explica o executivo.

    Por ser um modelo único em todo o mundo no que diz respeito a aeroportos, o projeto deve passar por muitas avaliações antes de deixar de ser apenas “um anseio” para ir para o “papel”. “Isso é importante, afinal, vai ser investido dinheiro público. Não é uma questão simplesmente burocrática, e sim, uma questão de responsabilidade e segurança”, completa ele.

    Fonte: www.viracopos.com.br