Varejo de alimentos já fechou quase 1,4 mil lojas no Rio Grande do Sul em 2016

    A queda nas vendas do varejo atingiu o segmento de alimentos. Por consequência, temos um movimento forte de fechamento de lojas.

    Só no Rio Grande do Sul, foram encerradas 1.370 operações de janeiro a abril. O levantamento é da Confederação Nacional do Comércio, considerando estabelecimentos com empregados com carteira assinada.

    O estado foi o quarto com maior número de fechamentos no segmento de varejo de alimentos. No País todo, foram 14,3 mil lojas que encerraram as atividades. São Paulo, Paraná e Minas Gerais lideram o ranking negativo.

    O varejo de alimentos, bebidas e fumo – o que inclui os supermercados – até tem registrado quedas menos intensas do que os demais setores. No entanto, o recuo de vendas atingiu 3,2%, que é o maior desde 2003 (-6,2%).

    A CNC avalia que houve uma forte pressão dos preços administrados no ano passado e do aumento dos preços no atacado. A conta de energia elétrica costuma ser a principal reclamação. Com o consumo caindo, ficou difícil o repasse para os clientes.

    Acompanhando o fechamento de lojas, foram extintos 29,7 mil empregos com carteira assinada no período.

    Clic RBS