Consulado Colorado de Bagé comemora um ano com ídolos

    27/junho/2016 às 10h04min
     Atualizado terça-feira, dia 28 de junho de 2016 às 00h12min
    Thaís Nunes

    Aos cânticos de “Vamo, vamos Inter!”, os torcedores colorados iluminavam a avenida Sete de Setembro para receber os ídolos Fabiano, Pinga e Índio. Anunciado anteriormente, o ex-volante Caçapava não pode comparecer, por problemas de saúde, segundo a organização do evento.

    Por volta das 21h, o ônibus do Inter parou em frente ao Clube Comercial para dar início ao jantar de comemoração de um ano do Consulado Colorado em Bagé. A festa também contou com a presença dos dirigentes de Relacionamento Social Rafael Miranda, Álvaro Bueno e Alexandre Ribeiro e a musa do clube, atual campeã do concurso do Gauchão, Franciele Rossetti.

    O ex-jogador mais ovacionado era Índio. Durante praticamente toda noite, multidões de fãs pediam fotos e autógrafos ao ídolo. Marco Antônio de Lima, 41 anos, o “Cacique Colorado” iniciou a carreira no Novorizontino, clube do interior paulista. Mas foi no time gaúcho que o zagueiro marcou história, onde atuou entre 2005 e 2014.

    Foi o defensor que mais marcou gols com a camisa colorada – 26. Outro título é o de “Homem-Grenal”, com seis gols em 17 clássicos disputados. “Só tenho que agradecer por ter vestido durante 10 anos esse manto sagrado. Valeu muito ter nos doado, pois, agora, fora de campo, recebemos todo esse carinho”, destaca.

    Sempre que seu nome era citado no ambiente, os gritos de “Uh! Fabiano” tomavam conta. Com duas passagens pelo clube – 1996 a 2000 e 2001 a 2002, Luiz Fabiano de Souza, 41 anos, é outro que leva consigo o apelido de Homem-Grenal. Toda vez que a histórica goleada de 5 a 2 em 24 de agosto de 1997 é lembrada, os dois gols do atacante vem à tona. “Aqueles jogadores que não sabem o valor do clássico, têm que se atualizarem.

    O Grenal te coloca no céu ou no inferno. Essa torcida é show de bola, muito carinhosa. Hoje, é uma troca. Eles que nos passam carinho. Agradeço os colorados”, salienta.
    Revelado nas categorias de base do clube, o zagueiro Jorge Luís da Silva Brum (Pinga), 51 anos, também teve duas passagens pelo colorado. A primeira foi de 1984 a 1991; já a segunda, entre 1992 e 1993.

    Destaque para o título da Copa do Brasil, em 1992, diante do Fluminense. Naquela competição, Pinga teve papel fundamental. “Foi um período difícil, com anos sem títulos. Se aquele campeonato foi importante para nós, imagina para eles (torcedores). Acho emocionante esse contato com o torcedor, pois quando jogávamos, não tínhamos essa oportunidade. Sempre ficávamos cercados por proteção”, observa.

    Perspectivas

    Após a sessão de autógrafos, os colorados presentes jantaram. A noite foi finalizada com um show da banda Ataque Colorado, que deixou o Clube Comercial no clima do “Beira-Rio”. Conforme o cônsul colorado em Bagé, Paulo Sérgio França, o jantar reuniu mais de 500 torcedores. “O nosso maior objetivo é aumentar o número de sócios e promover cada vez mais excursões. Queremos agregar os colorados de Bagé”, finaliza.

    Yuri Cougo Dias/FS