POLÊMICA

Lara diz que PMDB tem uma ‘chapa falida’; Zanolete chama deputado de louco e diz que ‘falidos são os pronunciamentos dele’

20/junho/2016 às 16h31min
 Atualizado terça-feira, dia 21 de junho de 2016 às 15h30min

Um pronunciamento forte e que gerou repercussão na manhã desta segunda-feira (20), foi do deputado Luís Augusto Lara (PTB), quando concedeu entrevista acompanhado de sua esposa e vice-prefeita de Dom Pedrito, Adriana Torres Lara, ao programa Primeiro Jornal, da Rádio Upacaraí.

Lara disse que o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), partido do prefeito Lídio Bastos, descumpriu um acordo firmado com o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), partido da vice-prefeita Adriana Lara, quando ficou acertado que na eleição passada o PMDB vinha com candidato a prefeito e o PTB com candidato a vice-prefeito e, nesta eleição, aconteceria o contrário – o PMDB viria de vice do PTB. “Para minha surpresa, o PMDB lança uma chapa pura, de um senhor que foi secretário (Álvaro Raul Zanolete). Bom, eles querem saber se o PTB vai apoiar a chapa pura do PMDB. Não, isso não é conversa que se faça”, disse Lara.

“O nosso compromisso era até 31 de dezembro, mas nos obrigar a apoiar uma chapa falida, nos obrigar a apoiar uma chapa de alguém que não tem uma história no município. Esse senhor (Zanolete) que é candidato do PMDB, no começo do governo, quando ele estava no PT (Partido dos Trabalhadores), eu estava trabalhando para não botarem ele pra fora de um estágio na Unipampa (Universidade Federal do Pampa). Não pode ser, nós temos um acordo e daqui a pouco as coisas mudam tudo. Não, não é assim”, desabafou o deputado. “O PTB se recusa a apoiar essa chapa que o PMDB inventou do nada”, complementou.

O que fala Álvaro Raul Zanolete, pré-candidato a prefeito pelo PMDB

No início da tarde, através de contato telefônico, entrevistamos Álvaro Raul, que decidiu responder ao deputado Lara. Raul começou falando que nunca estagiou na Unipampa. “Eu não sei de onde ele (Lara) tirou isso. Pra mim ele só pode ser louco.  Pode procurar lá na Unipampa, que eu nunca estive inscrito para nenhum estágio lá. Isso eu não sei de onde ele tirou, ele só pode ser doente”, disse Raul. “A única vez que eu fiz estágio, foi quando estagiei pela Câmara, mas eu estagiei graças à Qwerty e à Escola Técnica”, relembrou.

Sobre o termo usado pelo deputado, que tratou a chapa lançada pelo PMDB, como ‘chapa falida’, Raul disse: “falido é os pronunciamentos dele, tanto dele quanto da esposa dele. Basta acessar as redes sociais e ver que as pessoas não aguentam mais ver os ‘blá blá blá’ deles, pois o pessoal não quer mais essa conversinha. O que ele considera como uma chapa falida, nós consideramos como uma boa chapa, que tem bons projetos e que teve uma boa aceitação da comunidade”, enfatizou o pré-candidato.

“Como ele visita as comunidades de quatro em quatro anos, ele não sabe o que as pessoas estão comentando. Ele diz isso porque ele não tem contato com as pessoas do município, a não ser quando ele vem pedir voto de quatro em quatro anos”, disse. Ele ainda finalizou a entrevista afirmando que o PMDB não faz nenhuma questão de ter o apoio do PTB na eleição deste ano e que a única pessoa ligada àquele partido que interessa o PMDB, é o vereador Moraes.