Instituto Penal de Bagé começará a funcionar em julho, diz diretor

    Inaugurado em dezembro de 2014, o Instituto Penal de Bagé (IPB) tem previsão de começar a receber os apenados em julho. Ao menos essa é a expectativa do diretor do IPB, José Carlos Nobre. Em entrevista concedida ontem, ele reconheceu que o local ainda não está em funcionamento devido a um empecilho na rede elétrica. Questão essa que, segundo ele, está prestes a ser resolvida. As informações são do Jornal Folha do Sul.

    Nobre relatou que há um projeto de uma nova subestação de energia independente para o local. A atual capacidade da subestação atende o Presídio Regional de Bagé, mas não tem como fornecer energia elétrica para o IPB. “Em abril, a Secretaria de Obras enviou para a engenharia da Susepe o projeto já pronto, no valor de R$ 120 mil. Agora está no processo de licitação”, destacou ele.

    O diretor enfatizou que, paralelo a isso, para haver uma imediata liberação da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), foi solicitado à Vara de Execuções Criminais (VEC) o recurso de R$ 3,5 mil, necessário para se efetivar uma entrada trifásica. “Com essa entrada, teremos capacidade de receber 60% dos apenados, sendo em torno de 65 presos do regime semiaberto, que estão trabalhando externamente”, informou.

    O prazo para estar pronta essa ligação, relatou, é de um período entre 30 e 40 dias. “Acreditamos que, em julho, faremos a entrega simbólica para a comunidade deste instituto que é tão importante em Bagé e região”, completou o diretor do IPB.

    Jornal Folha do Sul