Animais de Rua

    ONG Amigo Bicho castra os primeiros animais de rua com a contribuição dos sócios e voluntários

    28/maio/2016 às 23h31min
     Atualizado terça-feira, dia 31 de maio de 2016 às 16h04min
    Anne Fagundes

    A ONG amigo bicho conseguiu realizar, esta semana, as primeiras castrações tão sonhadas pela organização. De acordo com a vice-presidente Anne Fagundes, os cães foram pegos aleatoriamente na última quinta-feira (26) pela manhã. No total, foram castrados seis machos na Clínica Veterinária Marisa Schneider; isto porque existe, neste momento, uma
    dependência de espaço para que eles possam se recuperar do pós-operatório, além da disponibilidade da médica que fará as castrações.

    “Também é importante lembrar que o número de animais poderia ser muito superior caso tivéssemos a boa vontade e a ajuda do poder público. Mas na nossa realidade atual, andamos com nossas pernas e com a boa vontade daqueles que colaboram com a causa”, falou Anne.

    Ela disse também que “é uma alegria poder transmitir aos pedritenses e aos voluntários da ONG, que finalmente iniciamos as castrações de animais abandonados. Um projeto sonhado por todas as pessoas que amam e respeitam os animais”, acrescentando que desde 2012 eles tentam mobilizar o poder público da cidade para colaborar com o projeto voltado ao controle de natalidade de animais errantes, mas até o momento sem sucesso.

    “Tudo que foi feito até hoje foi apenas com ajuda dos voluntários”, disse Anne, explicando que estas seis castrações foram pagas apenas com as doações das pessoas e dos sócios contribuintes, que compram rifas e participam dos eventos para ajudar a organização.

    Anne acrescentou ainda que dará prosseguimento às castrações, mas tudo conforme arrecadação e disponibilidade de espaço da clínica. “Nós, os voluntários da ONG, queremos deixar nosso agradecimento à médica veterinária Marisa, que tem colaborado desde os primeiros animais”, finalizou.

    Vale ressaltar que a cidade de Bagé realiza um trabalho incrível com a parceria da ONG daquele município e o poder público.