Marcello Caminha lança novo CD em Bagé

    2/maio/2016 às 11h08min
     Atualizado segunda-feira, dia 2 de maio de 2016 às 11h08min
    Fotos: Murilo Gonçalves

    157263ccf8b3a61462123727A noite de sábado marcou o lançamento do disco “Com violão também se dança”, o 13º do violonista Marcello Caminha. O show foi realizado no complexo cultural do Museu Dom Diogo de Souza.

    O CD é composto por 14 faixas, com ritmos variados, como o vanerão, polca, milonga, xote e tango. De acordo com Caminha, o trabalho tem uma proposta musical de acessibilidade. “Estamos bem faceiros com a receptividade. Esse disco traz letras bem acessíveis, com histórias até bem engraçadas”, enfatiza.

    Conforme o músico, o álbum traz um viés específico nos gêneros dançáveis, tocados nos bailes do passado. “O Rio Grande do Sul tem uma tradição das músicas dos bailes serem tocadas com acordeon. O violão é apenas um acompanhante. Mas, há 50 anos, Antoninho Duarte desfez esse conceito. Ele tocava quatro, cinco horas de baile no violão”, relata.
    Por conta disso, o material homenageia Antoninho Duarte, como um dos primeiros solistas de violão na música gaúcha. “É um trabalho totalmente diferente do que já fiz, inclusive, confeccionamos um ‘violão dinâmico’, de sete bocas que era usado na época. Fico contente pelo lançamento ser na minha terra, que foi responsável pela minha trajetória na música gaúcha”, comenta.

    Histórico
    Natural de Bagé, Marcello Caminha iniciou a carreira como professor de violão aos 13 anos de idade. Em 1985, começa a participar do movimento nativista, obtendo várias conquistas como instrumentista e compositor em festivais.

    Em 1998, grava o primeiro disco “Estrada do sonho”. Até o momento, foram 13 álbuns. Destaque para o CD “Influência”, vencedor do Prêmio Açorianos de Música, em 2008, em três categorias. O bageense já tocou em vários estados brasileiros e em países como Argentina, Uruguai, Portugal, Alemanha e Inglaterra.

    Jornal Folha do Sul