Presidente do Legislativo participa de reunião com o Secretário Estadual de Saúde

    20/abril/2016 às 15h40min
     Atualizado quarta-feira, dia 20 de abril de 2016 às 15h41min

    _Moraes,Lara,Adriana,Gabbardo (1)O presidente do Legislativo Luiz Carlos Moraes Costa, acompanhado do deputado Luis Augusto Lara e da vice-prefeita Adriana Torres Lara, membros do PTB, estiveram na capital do Estado onde, na sexta-feira (15), participaram de reunião com o Secretário Estadual de Saúde, João Gabbardo, para tratarem de demandas relativas ao hospital São Luiz e ao Município.

    Entre os temas, estiveram em destaque o repasse de verbas e a redistribuição das especialidades referenciadas. Com relação aos repasses, devidos as Santas Casas e Hospitais filantrópicos, caso de Dom Pedrito, atrasados desde o mês de janeiro, segundo o secretário “não há métodos justificáveis para o pagamento de apenas um hospital, pois a liberação de recursos é feita de maneira igualitária e proporcional”.

    Moraes solicitou também a revisão do pagamento da contratualização do município, que foi elevada e não está sendo paga conforme o último contrato. “Assim fica difícil já que foram feitas melhorias na Santa Casa para atender a população, com base neste novo ajuste” observa o parlamentar. No entanto, ficou acertada a presença, provavelmente na próxima semana, de uma comissão da secretaria com a finalidade de avaliar a escala médica e de pessoal da Porta de Entrada do SAMU e, também, a produtividade da Santa Casa, que deve corresponder ao projeto apresentado em dezembro de 2015 para vigorar a partir de janeiro de 2016, referente aos serviços efetivados.

    No caso destas condições estarem de acordo, os recursos na razão de R$ 650.000, mensais, incluindo neste montante R$ 100.000 para o SAMU, atrasados, voltarão a aportarem em Dom Pedrito. Além do que foi acordado na reunião, o secretário liberou, em caráter de emergência, o valor de R$ 200.000 para a complementação da folha de pagamento do Hospital, recurso este já liberado. O Estado fica ainda com o débito de R$ 993.000, em relação ao hospital, entretanto, sem perspectivas imediatas de ser saldado.

    Câmara de Vereadores