EM BAGÉ

    Fundação Geriátrica José e Auta Gomes necessita de doações para os idosos

    18/abril/2016 às 14h10min
     Atualizado segunda-feira, dia 18 de abril de 2016 às 12h42min
    Fotos: Yuri Salim

    IMG_2703Os 48 vovôs e vovós atendidos pela Fundação Geriátrica José e Auta Gomes de Bagé, estão precisando da sua solidariedade. Entre os itens de mais necessidade estão alimentos, material de higiene e limpeza, lençóis, toalhas, pijamas, calças de abrigo e fraldas.

    Entre os pedidos para a alimentação estão leite, verduras e frutas. A fundação também precisa de camas hospitalares. Conforme a presidente da entidade, Zazi Iara Martins Vargas, todas as doações são bem vindas. “O que é doado e não podemos aproveitar para os idosos, como por exemplo, calças jeans, sapatos e roupas de festa- que já recebemos algumas- não é perdido. Guardamos e fizemos brechó. Com a arrecadação, compramos alimentos”, salienta.

    A fundação comporta 50 idosos – no momento está com 24 homens e 24 mulheres. “Somos os únicos que aceitamos os vovôs. Oferecemos fisioterapia, enfermeira 24 horas, médico e assistência social. Cinco refeições ao dia. O dinheiro deles paga apenas 50% das despesas. O restante, conseguimos através de doações e parcerias”, completa.

    Cerca de 180 fraldas e 40 litros de leite são gastos por dia na fundação. “Se não há medicamentos na rede pública, somos nós quem compramos. Contamos com o apoio da comunidade, grupos de serviço e amigos que, é só fazer uma ligação e estão aqui para nos ajudar”, ressalta.

    As doações podem ser entregues na rua Félix da Cunha, 510. Os interessados em ajudar a instituição também podem entrar em contato pelo telefone (53) 3242-2513.

    Nova administração

    No último dia 14 de abril, a advogada e mãe de três filhos, Zazi Iara Martins Vargas, 73 anos, assumiu a presidência da fundação pela segunda vez. “Prestei meus serviços de 2010 a 2012, e agora estou em mais um mandato que deve encerrar em 2018″, relata.

    Zazi se aposentou em 1998, e desde então se dedica ao trabalho voluntário. “Estou no terceiro mandato como presidente de divisão do Lions Club Solidariedade, e desenvolvemos um excelente trabalho com a comunidade”, ressalta. A advogada também trabalha com o Conselho da Comunidade, que desenvolve um projeto dentro do Presídio Regional de Bagé (PRB).

    Ela comenta que está entusiasmada com o apoio que recebe. “Esse trabalho me fortifica. Aqui, conhecemos o ser humano. Temos alguns idosos com a saúde bastante comprometida, mas aprendemos a lidar com eles”, finaliza.

    Anderson Ribeiro