SAÚDE

    Pronto Socorro com número elevado de atendimentos vem funcionando com o Protocolo de Manchester

    14/abril/2016 às 11h07min
     Atualizado quinta-feira, dia 14 de abril de 2016 às 18h53min

    Continua elevado o número de atendimentos registrados no Pronto Socorro Municipal de Dom Pedrito (tecnicamente, Serviço de Pronto Atendimento). O diretor técnico e a enfermeira chefe do setor, respectivamente dr. Henry Ritta e Luísa Ferrer Brinhol, apresentaram levantamento dos 12 primeiros dias deste mês de abril, revelando que no período foram atendidos 1501 pacientes, o correspondente a uma média de 125 por dia.

    Dois médicos já estão sendo mantidos no PS no horário que até agora vinha sendo considerado de pico – das 14h às 18h. Entretanto, as estatísticas mostram que o ‘segundo médico’ já está sendo necessário em outros horários. Por exemplo: naqueles 12 dias, das 12 às 16 horas (quando há o 2º médico) foram atendidos 377 pacientes, enquanto que das 8h às 12h (quando apenas 1 médico atende) foram 411 pacientes.

    Há uma oscilação do número de médicos trabalhando, a cada mês, no PS; mas esse número varia de 8 a 12 por mês, sendo que apenas quatro são de Dom Pedrito. Os demais vêm de cidades vizinhas.

    A boa notícia diz respeito ao Protocolo de Manchester, que consiste na triagem dos pacientes que chegam ao Pronto Socorro, feita por um profissional enfermeiro, classificando os pacientes por cores de acordo com os sintomas apresentados e sua gravidade. Ele tem este nome porque foi aplicado pela primeira vez, em 1997, na cidade inglesa de Manchester. O sistema, segundo Henry Ritta e Luísa Brinhol, vem sendo muito bem aceito em Dom Pedrito e, via de regra, salvo quando há vários pacientes sendo atendidos em caráter de urgência ou emergência, os tempos-limites de espera pelo atendimento não precisam ser totalmente utilizados.

    Silvio Bermann

    Escala-Protocolo-de-Manchester-1013x1024