Delegacia tem carência de recursos para os procedimentos mais simples, diz inspetor Patrício Antunes

    56ec4c49.jpg

    O inspetor da Polícia Civil, Patrício Antunes, falando sobre a expectativa que possui com relação à reativação do Consepro (Conselho Municipal Pró-Segurança Pública) em Dom Pedrito, explica que a Delegacia de Polícia local está bem servida de instalações, viaturas (possui 5) e armamentos para o efetivo disponível (embora este seja pequeno) – contando até com carabina e metralhadora.

    "A carência que possuímos é de verbas para procedimentos simples: pagar o conserto de um pneu na borracharia, revelar fotos que tiramos no cenário de um crime, manutenção de viaturas (consertos), coisas do tipo. Se formos esperar pela burocracia oficial, demoraríamos dias pela liberação de um recurso para consertar um pneu", explica Patrício.

    No entendimento do policial, a existência do Consepro – agora presidido pelo empresário Marcos Brum – retirará a pessoalidade das relações dos órgãos de segurança pública com a sociedade, já que as necessidades daqueles passarão a ser supridas por uma entidade, numa relação institucional.

    Por: Silvio Bermann
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br