Burocracia atrasa nomeação de policiais militares concursados

    11/março/2016 às 00h00min
     Atualizado sexta-feira, dia 11 de março de 2016 às 00h00min
    56e321a6.jpg

    Um impasse na documentação está atrasando a nomeação de 178 policiais militares, que vão substituir os PMs temporários que tiveram os contratos encerrados. A nomeação foi anunciada no dia 29 de fevereiro pelo governador José Ivo Sartori.

    O motivo para o atraso, conforme o diretor interino do Departamento Administrativo da Brigada Militar, tenente-coronel José Henrique Gomes Botelho, é que faltavam dados na documentação enviada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) autorizando a nomeação. No documento, não eram indicados quantos seriam policiais e quantos bombeiros, o que é necessário – já que a instituição realizou dois concursos diferentes.

    O oficial diz que encaminhou novamente à SSP a documentação, com sugestão para composição dos cargos. A pasta afirma que o processo segue os trâmites habituais e avança conforme o planejado. 

    Este não foi o primeiro problema envolvendo a nomeação dos policiais. Inicialmente, o governo do Estado afirmou que iria renovar o contrato com os temporários, o que não foi possível. Desde o final do mês passado, o Estado tem 178 policiais a menos nas ruas.

    Fonte: Gaúcha
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br