Adolescente é condenada pela morte de Franciele Scholant

    56cf3eca.jpg

    O crime que chocou a comunidade bageense na madrugada de 10 de janeiro teve um primeiro desfecho no final da noite de terça-feira. A jovem de 15 anos acusada de ter matado a adolescente Franciele Modernel Scholant, 14 anos,  foi condenada por ato infracional – equiparado a homicídio qualificado. As informações são do Jornal Folha do Sul. 

    Segundo os advogados que estão auxiliando a acusação da promotoria, por parte da família da vítima, Leandro Garcia Soares e Morgana Ávila dos Santos, a acusada, que seguirá internada no Centro de Atendimento Socioeducativo Feminino (Casef) de Porto Alegre, teve a sentença aplicada através de uma medida de internação, por prazo indeterminado, sem direito a atividades externas, respeitando o prazo máximo de três anos, conforme determinado pelo Estatuto da Criança e Adolescente. Duas outras menores acusadas de serem cúmplices, foram absolvidas. “Iremos aguardar a intimação oficial da sentença para tomar as medidas cabíveis quanto às outras duas menores envolvidas”, explicou Soares.

    Os defensores da família da vítima também ressaltaram que, em relação aos outros dois maiores envolvidos, o processo está em andamento. “O homem é acusado de homicídio qualificado, por ter auxiliado na fuga, e a mulher que estava no carro de omissão de socorro, por ter visto o ato e não ter auxiliado a vítima”, ressaltou o advogado.

    Conforme o pai da vítima, Neimar Scholant, agora, com esta sentença proferida, é momento de aguardar pela justiça. “Queremos que todos envolvidos na morte da minha filha Franciele paguem pela participação, que a justiça dê alguma punição”, completa o pai da adolescente.

    Justiça

    De acordo com a assessoria da Vara da Infância e Juventude, a juíza Naira Melkis Caminha entregou a decisão na tarde de ontem para todas as partes. Quanto à internação por tempo indeterminado, a assessoria explicou que, a partir desta sentença, a jovem fica sob acompanhamento do Juizado da Infância e Juventude de Porto Alegre, que irá realizar a execução e relatos sobre a conduta da adolescente neste período.

    Ministério Público

    Em contato com a Promotoria da Infância e Juventude do Ministério Público, apenas foi informado que a promotora Marlise Martino de Oliveira está analisando a decisão.

    O advogado da família, Leandro Soares, acredita que o MP irá recorrer da absolvição das outras menores. “Estamos esperando a condução, pois os advogados de defesa da menor condenada, após serem intimados da sentença, também terão prazo para recurso em segundo grau, para defender a jovem. Este prazo é de 10 dias após a intimação”, explicou.

    Defesa

    O advogado de defesa da menor que foi condenada, Iriste Arce Chibiaque, em conversa por telefone com a reportagem, informou que, até o momento, não havia recebido a sentença. Ele frisou que irá conversar com os familiares para, após, realizar algum procedimento.

    Fonte: Jornal Folha do Sul
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009