Atividade da Corsan em Dom Pedrito é contestada na tribuna da Câmara

    18/fevereiro/2016 às 00h00min
     Atualizado quinta-feira, dia 18 de fevereiro de 2016 às 00h00min
    56c62c55.jpg

    Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de segunda-feira (15), entre os vários temas abordados, sobressaíram as contestações sobre as atividades da Corsan em Dom Pedrito. Inicialmente, Alberto Rodrigues (PDT) ressaltou o descontentamento dos munícipes – não só com relação aos serviços prestados pela estatal mas, principalmente, com o preço da água.

    “Há um sangramento, em termos de tarifa cobrada, no orçamento das famílias pedritenses”, salientou o vereador informando ainda que, no mês de dezembro, por exemplo, a companhia arrecadou, aproximadamente, R$ 1,2 milhão; montante este que migra de Dom Pedrito sem o retorno correspondente.

    “É um grande negócio, visto que a empresa tem a matéria prima – no caso a água do rio Santa Maria – de graça” complementa Rodrigues, reconhecendo o esforço dos funcionários locais e a isenção destes nas questões abordadas.

    Requerimento

    Para ampliar o debate sobre este tema, o vereador Jorge Vogel (PP), através de requerimento à Mesa Diretora, agendou para o dia 23 de fevereiro, terça-feira, a primeira reunião da Comissão Provisória Legislativa para acompanhar e fiscalizar o contrato vigente entre o município de Dom Pedrito e a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan). Para esta reunião, além dos vereadores, estarão convidados o Poder Executivo, Ministério Público, Corsan e Conselho Municipal de Gestão Compartilhada.

     

    Fonte: Câmara de Vereadores
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br