Bagé receberá seleção paraolímpica brasileira de futebol sete

    8/fevereiro/2016 às 00h00min
     Atualizado segunda-feira, dia 8 de fevereiro de 2016 às 00h00min
    56b894c7.jpg

    O principal evento esportivo, em âmbito internacional, programado para 2016, são os Jogos Olímpicos, que ocorrerão entre 5 e 21 de agosto, no Rio de Janeiro. Após o evento, como já é tradição, a cidade-sede também receberá os Jogos Paraolímpicos, entre 7 e 18 de setembro. A partir de março, os preparativos se intensificam.

    O ponto de largada de uma série de treinamentos em várias cidades do país, da seleção brasileira de futebol sete – para portadores de paralisia cerebral – será em Bagé. A equipe utilizará as estruturas da Rainha da Fronteira entre 8 e 29 de março. O acerto foi formalizado na manhã de ontem, no salão oval da prefeitura.

    De acordo com o presidente da Associação Nacional de Desporto para Deficientes (Ande), Frederico Frazão, a escolha do município como uma das sedes do time tem como finalidade a expansão do esporte paraolímpico para o Rio Grande do Sul, tendo em vista que o local mais próximo do Estado, da prática da modalidade, é em Santa Catarina. Bagé, especificamente, justifica-se pelo fato de a esposa de Frazão ter nascido na cidade.

    Ele afirma que o primeiro contato foi com o dirigente do Guarany, José Álvaro dos Santos (Chacrinha), no Rio de Janeiro. “No momento da conversa, ele ligou para o Dudu (prefeito) e começamos as negociações. A minha mulher sempre me cobrou por eu nunca ter promovido um evento na terra dela. Agradeço pelo modo que o povo de Bagé me trata. Futuramente, pretendo morar aqui”, ressalta.

    Segundo o prefeito Dudu Colombo, a prefeitura arcará com as despesas de hospedagem, alimentação e transporte. Para bancar o investimento, o poder Executivo buscará parcerias com o empresariado local. “Essa iniciativa colocará Bagé num seleto circuito nacional. Além de ser uma forma de desenvolvimento para o turismo, traremos uma seleção de futebol, que é um esporte que está no nosso sangue”, explana.

    O time

    Conforme o presidente da Ande, a delegação brasileira será composta por 18 atletas, com idades entre 16 e 38 anos. Desses, 14 vão disputar o torneio. Destaque para o meio-campista Wanderson, 27 anos, – conhecido como Robinho, eleito o melhor jogador do mundo em 2009 e 2013. Os locais de treino serão os estádios Antônio Magalhães Rossel (Guarany) e Pedra Moura (Bagé), assim como os gramados de unidades militares bageenses.

    Após os 21 dias de treinamento em Bagé, a seleção se desloca para o Centro de Treinamento (CT) do Corinthians. A rota prossegue para Recife, Belém, Porto Velho, Belo Horizonte e, por fim, a estrutura da Granja Comary, no Rio de Janeiro.

    As competições internacionais de futebol sete começaram em 1978, num torneio internacional em Edimburgo, Escócia. O esporte foi adicionado aos Jogos Paraolímpicos na edição de 1984, em Nova Iorque (Estados Unidos). A equipe brasileira estreou em Sydney (Austrália), em 2000, e já garantiu a medalha de bronze. Quatro anos depois, em Atenas (Grécia), a seleção bateu “na trave”, com a prata. Já em Pequim (China) – 2008 – e Londres (Inglaterra) – 2012, o grupo ficou em quarto lugar. “Agora chegou a vez de conquistarmos o ouro. Vamos trabalhar para isso”, enfatiza Frazão. Os países mais expressivos no esporte são: Rússia, Ucrânia, Brasil, Irã, Holanda e Inglaterra.

    Perspectivas

    Com o contato entre a cidade e a associação em março, há a possibilidade da realização de uma série de cursos de capacitações para a promoção de modalidades esportivas paraolímpicas na cidade, em maio. A ideia é que sejam implantados esportes, como tênis de cadeira de rodas, de mesa, vôlei sentado e futebol.

    Reprodução: Jornal Folha do Sul
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br