Jovem que foi pago para matar amante de taxista é condenado pela Justiça de Caçapava do Sul

    56b3a2ce.jpg

    Bruno dos Santos Garcia, mais conhecido como “Bruninho”, 22 anos, foi condenado durante júri popular que aconteceu no Fórum de Caçapava, na manhã desta quinta-feira (04). O réu foi indiciado por homicídio qualificado e confessou ter matado Rosimar Nunes Leite. O crime ocorreu em setembro de 2013, no bairro São Judas Tadeu. A vítima foi encontrada com dois tiros na cabeça, em cima da cama. Garcia foi preso dois meses após o crime.

    O julgamento, que foi acompanhado pelos familiares da vítima, iniciou às 9hs e a sentença foi lida pela juíza da 1ª Vara, Paula Maurícia Brun, às 12h30min. A pena estipulada pela magistrada foi de 12 anos de prisão. Após o julgamento, Bruno dos Santos Garcia retornou ao Presídio de Caçapava.

    As investigações

    A delegada Fabiane Bittencourt – que conduziu as investigações na época – indiciou Bruninho, Aldo Fernandes Júnior, Márcio Rodrigo Machado, o Grilo e Carlos Roberto Martelo, o mandante.

    De acordo com o inquérito, a intenção era a execução. Rosimar era amante de Carlos Roberto e disse a ele que estava grávida. Começou a ameaçá-lo e a exigir que se separasse da mulher. Aldo (que trabalhava junto com Carlos Roberto, eram motoristas de táxi) apresentou os outros homens. 

    Segundo as investigações, Aldo, Grilo e Bruninho estiveram na casa de Rosimar e o réu disparou contra ela. O crime foi desempenhado por R$ 2 mil e Carlos Roberto confessou que mandou matar a amante. 

    Fuga do presídio

    Em dezembro de 2014, Bruninho e outros sete apenados fugiram do Presídio Estadual de Caçapava. Eles escaparam por um buraco aberto no teto da cela e pularam o muro que dá acesso a Rua Tiradentes. Bruninho foi capturado dias depois, na rua dos Parreiras, no bairro Floresta.

    Fonte: Portal Farrapo
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br