Dom Pedrito – Polícia Civil conclui inquérito da Operação de Terceiro Tempo e indicia 15 pessoas

    568eba72.jpg

    A Polícia Civil de Dom Pedrito entregou à Justiça o inquérito da Operação Terceiro Tempo, deflagrada no dia 11 de dezembro do ano passado. O delegado Cristiano Ribeiro Ritta indiciou 15 pessoas– dois menores estão entre eles. O inquérito possuí 2.600 páginas e acusa o grupo criminoso pelos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico.

    O inspetor Lauro Telles disse que a maioria dos indiciados já estão presos. “Já vínhamos numa série de prisões e tirando drogas de circulação – até mesmo antes da Operação Terceiro Tempo. No total, demos um prejuízo de R$ 300 mil para essa quadrilha”, comentou Telles, acrescentando que algumas pessoas ainda serão indiciadas em organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo, lavagem de dinheiro, corrupção de menores, dentre outros crimes.

    Relembre a Operação Terceiro Tempo

    No início da manhã do dia 11 de dezembro, sexta-feira, a Polícia Civil de Dom Pedrito – com apoio de agentes da cidade de Bagé – deflagrou a Operação Terceiro Tempo, que visava desarticular uma quadrilha de tráfico de drogas liderada pelo traficante Pablo Gonçalves Teixeira, conhecido como Tuco-Tuco, que comandava o tráfico de dentro da Penitenciária Modulada Estadual de Uruguaiana. A operação ocorreu simultaneamente em Dom Pedrito, Uruguaiana e em Guaíra, no Paraná.

    Os policiais se reuniram no início da manhã na Escola Técnica, onde as equipes foram divididas após uma reunião com o delegado Cristiano Ribeiro Ritta e os inspetores Lauro Telles e Patrício Antunes. 

    Foram cumpridos dez mandados de prisão – sendo cinco na área urbana de Dom Pedrito, três no Presídio Estadual de Dom Pedrito (PEDP), um na Penitenciária Modulada Estadual de Uruguaiana e um mandado cumprido no Presídio de Guaíra, no Paraná.

    Em Dom Pedrito, ação contou com cerca de 50 policiais, distribuídos em 14 viaturas – 12 da Polícia Civil e duas da Susepe. A operação também ocorreu no interior do presídio, contando com o apoio de vários agentes penitenciários. De acordo com o delegado Cristiano Ritta, a operação foi denominada “Terceiro Tempo”, devido a ser a terceira vez que a quadrilha de Tuco-Tuco é desarticulada.

    Foram presos em Dom Pedrito: Diego Rodrigues da Cunha (Paco); Rodrigo Lopes Soares (Seco); Carmem Eliane Almeida Rodrigues (Carmem Renga); Cristiane Marques Silveira (Cris); Luís Guilherme Alves Santos (Guilherme); Kaíque Veloso Silveira (Neguinho).

    Em Guaíra, no Paraná, foi preso preventivamente Everton Machado da Silva. E, finalizando a operação, o líder Pablo Gonçalves Teixeira (Tuco-Tuco) teve sua prisão preventiva novamente decretada em Uruguaiana.

    Material apreendido

    Crack; Maconha; Balança de precisão; 4 celulares; 1 facão; munições; dois carros; duas motocicleta e certa quantia em dinheiro.

    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br