Dom Pedrito – Capitão Rolim é o novo comandante da Brigada Militar

    9/dezembro/2015 às 00h00min
     Atualizado quarta-feira, dia 9 de dezembro de 2015 às 00h00min
    56689139.jpg

    Na tarde desta terça-feira (08), a Brigada Militar recebeu o seu novo comandante. Natural de Bagé, o Capitão Patrique Rolim Marques, 30 anos de idade, assumiu o 4º Esquadrão de Polícia Montada de Dom Pedrito. O ato reuniu diversas autoridades em uma cerimônia realizada no Dom Pedrito Country Clube. Recém-formado como Capitão, Rolim chegou devido a saída do ex-comandante Thiago Giacomelli, que foi transferido para a cidade de Santa Maria. 

    Em entrevista, o novo capitão falou um pouco de sua vivência na Polícia Militar até a sua chegada a Dom Pedrito. “Trabalhei como policial militar durante sete anos em Bagé. Fazia parte do Pelotão de Operações Especiais (POE) da Brigada Militar e, nesse meio tempo, estudei direito na Urcamp com o intuito de fazer o concurso para oficial. Passei por toda a preparação e tive a grata surpresa de ter a cidade de Dom Pedrito como opção para trabalhar”, disse Rolim. Ele destacou que dará uma atenção especial ao combate de crimes, como: abigeato, tráfico de drogas e tráfico de armamentos.

    O comandante ainda falou sobre a falta de efetivo que, segundo ele, é um problema que ocorre em todo o Estado. “Temos policiais na Operação Canarinho e em operações que estão sendo realizadas na fronteira. Isso acaba gerando um déficit maior no efetivo”, explicou, lembrando que a dificuldade pode ser ainda maior, pois está chegando a época da Operação Golfinho, onde alguns servidores de Dom Pedrito trabalham como salva-vidas nas praias do litoral.

    “Acredito que por ter trabalhado como policial militar antes de assumir a função de comandante, terei um bom entendimento com os policiais aqui de Dom Pedrito, pois sei o que eles passam na rua e também sei a maneira de planejar o serviço. Por ter passado dificuldades enquanto trabalhava como soldado, eu posso tentar mudar pra facilitar um pouco do trabalhos dos servidores que estão realizando o policiamento na rua”, relatou o capitão. 

    Ele ainda deixou um recado à comunidade. 
    “Gostaria de contar o apoio da comunidade de Dom Pedrito e que continuem nos apoiando. Que entendam nossas dificuldades materiais e de recursos humanos, devido ao nosso efetivo ser reduzido. A partir de agora, vamos procurar conhecer mais a realidade da cidade e procurar os representantes dos bairros e demais autoridades, para ver as reais necessidades na área da segurança pública. Estou chegando agora e pretendo trabalhar aqui, no mínimo, por dois anos para poder ter uma continuidade. Contem conosco”, finalizou o capitão Patrique Rolim. 

    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br