Dom Pedrito – Presidente da Ausm revela problemas na Barragem da Serrinha e má qualidade da água em São Sebastião

    561ff05f.jpg

    O presidente da Associação de Usuários da Água do Rio Santa Maria (Ausm), engenheiro mecânico Eldo Frantz Costa, fez importantes colocações durante a recente Audiência Pública promovida pelo Legislativo municipal com a diretoria da Companhia Riograndense de Saneamento, realizada por iniciativa do vereador Jorge Vogel.

    Revelou, por exemplo, que a Comissão Local – formada para ajudar no processo de priorização do abastecimento público de água na cidade – identificou que a Barragem da Serrinha apresenta quatro problemas: tem infiltração; árvores grandes nascidas em sua taipa e que vão agravar as infiltrações e ainda podem provocar a ruptura dessa taipa; vazamento no vertedouro e, ainda, pela sua localização, deve estar condicionada ao que determina a Lei de Segurança de Barragens.

    Já sobre o fornecimento de água à Vila de São Sebastião, em Torquato Severo, o presidente denunciou que tem "(…), insistentemente, chegado ao Comitê de Bacia, que é o órgão gestor das águas e meio ambiente, solicitações do Vigiágua para que demos atenção a um processo contra a prefeitura, que está em execução e que diz respeito à qualidade da água naquela localidade".

    Acrescentou que "(…) Não tivemos tempo de analisar isso, mas existe uma ação transcorrendo lá em função da (má) qualidade da água que, a rigor, não tem nenhum compromisso formal da Corsan (…) os vereadores estão tratando disso (referindo-se à tentativa de que a Corsan assuma o tratamento e  distribuição de água naquela vila). É uma questão que a gente tem vontade de tratar, mas não tem conseguido", disse Eldo.

    Como, pelo Plano Diretor de Dom Pedrito (já revisado), a Vila de São Sebastião passa a ser considerada zona urbana do município e, levando-se em conta que, pelo contrato de 2012 entre a Municipalidade e a Corsan, esta Companhia é responsável pelo tratamento e distribuição de água para toda a zona urbana, é inegável que, independentemente de quaisquer deliberações, contratual e legalmente, a Corsan deve assumir tal compromisso.

    Por: Silvio Bermann
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br