Dom Pedrito – Motociclista embriagado colide em veículo estacionado

    558d616c.jpg

    Um homem de 34 anos, que teve sua identidade preservada, colidiu em uma caminhonete Ford EcoSport, cor preta, placas NNK 8749, de Rio Branco, Acre. O indivíduo embriagado conduzia a motocicleta e, segundo um militar que estava nas proximidades do local, o condutor da moto estava andando em ziguezague pela rua, apresentando perigo de dano.

    O motociclista acabou colidindo na roda da EcoSport, que estava estacionada na frente da Vila Militar, onde reside o seu proprietário, que é capitão do Exército Brasileiro. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e encaminhou o motociclista ao Pronto Socorro. Já no PS, ele admitiu ter ingerido bebida alcoólica, mas os policiais não puderam solicitar que ele realizasse o teste do etilômetro, pois o homem apresentava sangramento na boca, devido aos ferimentos no maxilar e nos lábios. 

    Os policiais localizaram a esposa do capitão, para informa-la sobre o ocorrido e, como o motociclista colidiu apenas na roda da caminhonete, ela não quis representar judicialmente contra ele. A moto foi recolhida ao Depósito do Veículos, pois estava com o licenciamento vencido. De acordo com registro, após atendimento médico, o motociclista embriagado confessou ao policial plantonista da Polícia Civil, que ingeriu bebida alcoólica. O delegado Cristiano Ribeiro Ritta determinou a lavratura do registro de ocorrência pelo crime de embriaguez ao volante. 
    O indivíduo ainda contou à reportagem do Portal Qwerty, que comprou a motocicleta nesta semana e não havia colocado o veículo em seu nome ainda. Segundo um dos policiais que atendeu a ocorrência, as multas irão para o proprietário da motocicleta.  

    Alerta
    Vale ressaltar sobre a necessidade dos proprietários de veículos realizarem a transferência dos mesmos no ato da venda, sob pena de terem que arcar com futuras multas e pontos que venham a ser contabilizados.Utilizamos como exemplo a abordagem de segunda-feira (22), onde o proprietário do Chevette irá receber de uma única vez mais de 30 pontos na carteira e uma multa superior a R$ 4 mil, por infrações que ele não cometeu,mas em função da não transferência da titularidade dos documentos, será ele sim responsabilizado pelas infrações cometidas.

    Reportagem: Elliézer Garcez e Marcelo Brum
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br