Dom Pedrito – Absinto: lançamento acontece sábado na Unipampa

    17/junho/2015 às 00h00min
     Atualizado quarta-feira, dia 17 de junho de 2015 às 00h00min
    5581dae9.jpg

    A DF Cine e Theatro convida a comunidade pedritense a comparecer no lançamento do curta-metragem "Absinto". O mesmo foi filmado em duas cidades da região, sendo elas Bagé e Dom Pedrito. O lançamento ocorre às 20 horas de sábado (20), nas dependências da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) Campus Dom Pedrito. O evento tem total apoio da Unipampa, por intermédio de seu cineclube. A entrada é franca.

    Absinto é o nome do novo curta-metragem do diretor e roteirista pedritense Diogo Ferreira, produzido pela DF Cine e Theatro, que será gravado neste mês nos municípios de Dom Pedrito – distrito de Torquato Severo, Bagé e Candiota.

    João tinha visto uma grande estrela chamada Absinto, que caía do céu e que tinha envenenado uma terceira parte dos rios e das fontes das águas. Podemos ainda dizer que absinto significaria a demonstração de dor e ausência. Amargura. A bíblia nos traz algumas menções sobre a palavra. A sua amargura dá origem a numerosas passagens figuradas da Escritura. ‘Absinto e fel’ são figuras de uma vida amargurada pela aflição, pelo remorso, e sofrimento punitivo. Sob esta figura, são os israelitas avisados por Moisés contra a idolatria. Em termos semelhantes Salomão adverte o jovem contra as más inclinações. Duas vezes emprega Jeremias a referida palavra, como expressiva do castigo, que havia de cair sobre o Israel idólatra e corrompido. E, mais tarde, lamenta a realização da profecia, contemplando a desolação que se seguiu à tomada de Jerusalém. A estrela mística da visão apocalíptica, a qual se chamava ‘Absinto’, se descreve como caindo nas águas da terra, tornando-as mortalmente amargas. A palavra traduzida por absinto, ou alorna, ou peçonha, é, na língua hebraica, um nome de especial sentido, significando coisa angustiosa. Em todos os casos usa-se o termo como sendo a planta o tipo daquelas ervas venenosas ou amargas que impedem o crescimento das plantas benéficas.

    Vamos ao que seria o absinto deste projeto. Em uma pequena cidade do interior, as margens de uma ferrovia, vive um casal. Tudo transcorre tranquilamente até a chegada de uma misteriosa mulher, que encanta o homem. A partir daí, desenrolar-se-á uma história de mistério e dor.

    É nesse quesito que entra figuras de linguagens e passagens bíblicas para narrar a história e criar o mistério. O roteiro foi desenvolvido em cima do livro do Apocalipse. O filme começa pelo final, com o protagonista na sua casa escutando um rádio onde um pregador lê o Apocalipse. Os versículos vão ir narrando a história. No livro, há, resumidamente, o triunfo, a balança da justiça e a derrota. E assim decorrerá a vida dele, com cada passagem chamando o momento passado. O protagonismo, na verdade, é dividido entre o homem, a mulher e Absinto, a mulher misteriosa. Ainda pode considerar-se como protagonista o pregador, ainda que este seja somente a voz do rádio, mas ele que noz conduz pela história. Para dar vida a esse pregador, foi contratado o já consagrado ator e locutor Danny Griss. O mesmo atuou já nos filmes de Teixeirinha. Seus últimos trabalhos foram a minissérie Animal, da GNT, como Florêncio Terra, em O Tempo e o Vento de Monjardim, e no seriado Bocheiros, para a TVE. E foi dele a voz que narrou a inauguração do novo estádio Beira-Rio.

    O sinal que liga a personagem Absinto com a passagem bíblica é que ela aparece logo após a queda de uma estrela cadente. Mas é somente ao final do filme que o nome irá ligar a estrela que cai com a personagem. Onde o mistério da personagem é mais carregado é no olhar. O seu olhar é o seu feitiço encantador, juntamente com o sorriso. Quem dá vida a personagem é a atriz portoalegrense Larissa Altenetter. Já a personagem Mulher, vivida pela atriz Stéffany de Camargo Borges, é a representação típica mulher apaixonada e mãe de família, zelosa pelo lar. E que perde o tino, a razão, ao descobrir que o homem a quem dedica a vida está lhe traindo.

    O personagem Homem é praticamente um reflexo da humanidade. Apaixona-se, tem um lar, mas encanta-se pelo misterioso que o leva a cometer o adultério. É a ganância, de certa forma. É a tentação a que se está sendo submetido todo o dia. E que muitas vezes não se é forte para resistir.

    Ficção, misticismo e vida real. Esses três misturam-se nessa história. E, apesar de usar passagens bíblicas, passa longe de ser um filme considerado com carga religiosa. O filme, em português, terá tradução para o italiano, francês, espanhol e inglês.

     
    A equipe
    Roteiro, direção e produção: Diogo Ferreira
    Direção de Fotografia: Edison Larronda
    Direção de Arte: Rejane Silveira
    Assistente de Direção: Felipe Rodrigues
    Maquiagem: Daniela Sturza
    Figurino: Maria Gomes Lara
    Catering: Marta Siqueira e Ligia Oliveira
    Trilha Sonora: Gabriel Sanchez e Sollecrab
     
    Elenco Principal:
    Pregador: Danny Griss
    Absinto: Larissa Altenetter
    Mulher: Stéffany de Camargo Borges
    Homem: Diogo Ferreira

    Reportagem: Elliézer Garcez
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br