Dom Pedrito – PP promove reunião e orienta filiados

    550347d7.jpg

    A reunião ordinária do Partido Progressista (PP) de Dom Pedrito, realizada na quinta-feira (12), na sede partidária, teve como principal item na pauta a discussão sobre os últimos acontecimentos envolvendo lideranças progressistas na condição de citados na Operação Lava-Jato.

    O presidente Marco Antônio Rodrigues (Marquinhos), em seu pronunciamento, destacou o fato, já de domínio público, que os deputados citados terão amplo direito de defesa e, até então, detêm a prerrogativa de inocência como todo cidadão brasileiro. "A situação é extremamente delicada e constrangedora para nós, que sempre defendemos a moralidade e a boa política, mas devemos ter calma e aguardar os acontecimentos que estão sendo apurados pelas autoridades competentes", enfatizou Marquinhos.

    No contexto, foi lida, na íntegra, a mensagem encaminhada ao PP de Dom Pedrito, pelo presidente estadual da legenda, Celso Bernardi, constando de um resumo das deliberações mais importantes extraídas da reunião da Executiva do PP/RS, desenvolvida no dia 9 de março passado. O texto destaca: "Que acompanhamos com muito entusiasmo e esperança a Operação Lava-Jato e esperamos que ela alcance políticos, servidores e empresários corruptos e tolerantes com a corrupção. Que ela sirva de exemplo de que o crime não compensa e de que a impunidade comece a ficar no passado. Enfrentar a corrupção não é apenas um princípio partidário, é um dever cívico".

    A mensagem é enfática, quando afirma: "Portanto, não concordamos com o apoio do PP Nacional ao Governo Federal. O PP Gaúcho é oposição ao Governo Petista. Em nome desta história nos tornamos, no Rio Grande do Sul, um partido grande, sério e respeitado. Somos diferentes, e por isso vamos agir diferentemente de outros partidos e mesmo, se for o caso, da Direção Nacional do Partido".

    Já com relação ao suposto envolvimento de parlamentares progressistas da bancada gaúcha na Câmara Federal, Bernardi afirma: "Como instituição, o PP gaúcho não tem compromisso com erros individuais. Isso, porém, não significa incriminar antecipadamente. Como todo e qualquer cidadão brasileiro, os parlamentares citados terão o direito de se defenderem e provarem a sua inocência". E, mais adiante, deixa claro: "A nossa régua moral é a mesma para adversários e para correligionários. Quem for condenado terá de pagar pelos erros cometidos".

    O presidente progressista em Dom Pedrito, Marco Antônio Rodrigues, ainda fez a abordagem, na reunião de quinta-feira, sobre as manifestações previstas para o dia 15 de março, afirmando: "O PP, em nível de município, não está organizando nem promovendo qualquer manifestação. Entretanto, nossos filiados, cidadãos como quaisquer outros, poderão agir conforme sua consciência, desde que não identificados com nossos símbolos e bandeiras partidárias porque, repito, oficialmente não estamos engajados nessas manifestações", concluiu.

    Silvio Bermann – Assessor de Imprensa do PP de Dom Pedrito
    Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br

     

     


    Warning: A non-numeric value encountered in /home/qwerty/www/wp-content/themes/newspaper-original/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009